quinta-feira, 13 de novembro de 2008

SUPOSTOS VALORES CRISTÃOS E A DEFESA DO MEIO-AMBIENTE

Sabendo-se que Ele, ao criar o Homem, disponibilizou tantas belezas naturais que nos proporcionariam alimento, oxigênio, moradias e de onde obtemos toda a matéria prima para um mundo em crescente desenvolvimento, devemos nos sentir compelidos a preservar a natureza, também como forma de demonstrar amor e respeito ao próximo. Desmatamentos, poluição, queimadas, desperdícios... tantas intervenções humanas irresponsáveis são reflexo de um consumismo exacerbado, em que o homem coloca seus interesses pessoais e momentâneos como prioridade e esquece que está ficando sem recursos para suas necessidades. O Papa João Paulo II já dizia:


"Trabalhem de maneira a resistir às tentações da produtividade e do lucro que não têm em conta o respeito à natureza. Deus confiou a Terra ao homem para que a cultive a guarde. Se o homem se esquecer deste princípio e se fizer, em vez de guardião, tirano da natureza, ela mais cedo ou mais tarde se revoltará".


Um envolvimento respeitoso às questões ambientais é sinal de fé e cuidado com aquilo que nos foi oferecido na Criação do Mundo. Preocupar-se com o meio ambiente é dever cristão e responsabilidade cidadã. Gênesis 2:15

"Tomou, pois, o Senhor Deus o homem, e o pôs no jardim do Édem para o lavrar e guardar"

O Homem vem frustrando o plano de Deus, o qual, quando concedeu-nos o verde, confiou na sua preservação e na harmonia entre os seres vivos. É um desejo de Deus que o Homem esteja integrado com o próximo e com a natureza, sabendo ser ele próprio também parte da natureza.

O Catecismo da Igreja Católica, n. 2415, já diz:


"O domínio dado pelo Criador do Homem sobre os seres inanimados e os seres vivos não é absoluto, é medido através da preocupação pela qualidade de vida do próximo, inclusive das gerações futuras, exige um respeito religioso pela integridade da criação".


Assim, eis o tempo favorável que pode ser, também no Fórum, um evento divisor de linhas temporárias: antes e depois da reflexão decisiva que levou o homem a mudar sua postura diante da natureza, sentindo-se parte dela e ciente de que preservá-la é um ato de amor a Deus e de respeito imprescindível para perpetuar a vida que Ele nos presenteou.

http://www.forumdaigrejacatolica.org.br/artigos/valores_cristaos_meio_ambiente.pdf

Um comentário:

Fabio Pupo Nogueira disse...

Deveríamos tornar estes trechos públicos dos fiéis da Santíssima Igreja...e depois, pedir a opiíão de Dom Bruno...